Como montar seu home studio – Capítulo XV

Como montar seu home studio – Capítulo XV
setembro 06 11:32 2018

Neste capítulo de Como montar seu home studio falaremos sobre a Transposição Musical no Logic Pro X. Vamos lá!

Muita gente com dúvidas se perdendo ao tentar escrever partituras para instrumentos transpositores no Logic Pro X. Antes de mais nada vamos esclarecer alguns pontos muito importantes para quem só ouviu falar – ou soar errado – instrumentos transpositores:

1- Pela sua construção física, instrumentos transpositores soam intervalos musicais abaixo ou acima do que se convencionou chamar de escrita “em concerto” do inglês “in concert”. Já tive alunos pensando que os instrumentos soavam diferente porque tinham defeito, e eram chamados de “em conserto”… (sic)

2- Podem soar, por exemplo, um tom abaixo. Ao se escrever numa melodia a nota DÓ, um trompete tocando a mesma nota toca (faz soar) um SIb. A solução não é, em um programa de edição de partituras – ou na área Score (Partitura) do Logic – transpor a melodia da parte do Sax tenor para a TONALIDADE de Si bemol.

3- Para seguir a mesma escala, o Sax tenor precisa ser escrito na tonalidade em que todas as notas desta escala estejam a um tom abaixo da melodia escrita in concert. Se a tonalidade for Dó maior, para o sax tocar a mesma melodia precisará soar UM TOM ACIMA de Dó maior, logo, em Ré maior. Veja tabela com principais transposições:


 

 

 

 

 

 

 

 

 

A janela de Score (Partitura) do Logic Pro X tem no seu menu superior à esquerda o quadro de diálogo “Layout”, e na sua primeira opção de cima para baixo escolha “Show Staff Styles” (mostrar estilos de pauta). Por padrão, o Logic mostra uma pista MIDI automaticamente escrita em uma determinada clave musical. Se a pista contiver notas, por exemplo, de Dó3 a Dó5, a clave de Sol é selecionada. Se forem notas graves, será selecionada a clave de Fá, e assim por diante, seguindo uma média de alturas.

Leia também:  Harman superou meta para o Brasil em 25%

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mas digamos que você tem um arranjo em Dó maior, em que duas pistas foram usadas, uma para violão e outra para um trumpete em Si bemol. Indo para a área de Partituras (Score), as duas pistas vão aparecer com a clave de Sol, iguais. Você vai precisar alterar a clave, apenas para a pista do trumpete. Mas se fizer essa alteração na clave de Sol, na opção da janela Layout -> Show Staff Styles, o trumpete e o violão vão ser alterados juntos, porque o Logic escreve as partes baseado NA CLAVE.

A solução é simples, mas parcial: deixe a clave de Sol quietinha no menu Show Staff Styles, abra a pista/parte de sax e escolha a opção “Trumpet Bb”. Essa clave tem uma configuração independente da clave de Sol “normal”, e colocará as notas da PARTITURA a ser gerada na altura certa da transposição. Mas SOMENTE na partitura, e o seu arranjo vai continuar com as duas pistas, do violão e do trumpete na mesma altura. Trata-se de uma opção apenas gráfica, gerando as partes para execução dos músicos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mas acontece que também o violão também é um instrumento transpositor, o que muita gente desconhece. É preciso escolher a clave de Sol com um pequeno “8″ em baixo, que indica ser o violão um instrumento transpositor, pois soa uma oitava ACIMA do que se escreve, para facilitar a leitura apenas. O DÓ mais grave do violão é o DÓ6, e não o DÓ 5.

 

 

 

 

 

 

Então, a solução para fazer soar o arranjo é óbvia: você não vai precisar alterar as alturas em uma bounce ou exportação de áudio ou MIDI, para simples audição, porque o Logic já “faz” essa transposição, em MIDI. Para exportar MIDI transposto, o caminho é outro…

Leia também:  Harman anuncia novo diretor da divisão Professional Solutions para a América do Sul

Para exportar partes que serão lidas, as claves e armaduras de clave serão impressas corretamente, e você pode até criar claves novas a partir do comando “New” em Layout -> Show Staff Styles. O que não poderá ser feito é alterar as alturas ao tocar o sequenciamento. Para exportar MIDI, você pode exportar PISTAS INDIVIDUAIS, mas antes transpondo as alturas usando o comando da janela Score Functions -> MIDI Transform -> Transposition. A parte do trumpete em Bb, então, deverá ser transposta um tom acima, escolhendo o “2″ na janela de transposição, o que indica 2 MEIOS-TONS. Finalmente, do comando principal File -> Export -> Export MusicXML, exporta o formato .xml, lido por todos os programas de partituras.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dessa forma, um instrumentista vai poder ler na partitura e ouvir em MIDI, separadamente, o que seu instrumento deverá fazer em uma gravação ao vivo, e você terá no seu sequenciamento o arranjo como deverá soar. Lembre-se de que o objetivo final é reproduzir – virtualmente ou ao vivo – o seu trabalho de arranjo, soando como um todo. Apenas para demonstrar como soa errado um arranjo em que não se efetua a transposição seria necessário deixar, no Logic, as pistas com as alturas modificadas. Para terminar, as frequências das notas, sempre lembrando de que a mixagem é um  “arranjo de frequências”, e sua superposição pode causar o “mascaramento”.

 

Comentários
view more articles

About Article Author

Saulo van der Ley
Saulo van der Ley

Começou construindo caixas acústicas, estudando violão erudito, que depois recebeu cordas de aço, captador e alavanca. Montou um grupo de rock, fez um show no colégio em BH e se mudou para São Paulo/SP, onde em 75 fez trilhas para teatro e dança, com prêmio APCA. Membro fundador do Núcleo Música Nova com o mestre Conrado Silva, cursou Composição na UNICAMP, V Prêmio Sérgio Motta de Arte & Tecnologia com o grupo oTaoDoMinf, membro da AES, Troféu Clave OMB-SP, ex-redator e editor de revistas de áudio, Apple Developer e a 27 anos dirigindo a Pauta Arte & Comunicação, mesclando ensino e jornalismo musical.

View More Articles