Como montar seu home studio – Capítulo XII

Como montar seu home studio – Capítulo XII
agosto 15 08:14 2018

DAWs – Síntese para leigos no Studio One. Conheça o software e como funciona.

Além da possibilidade de masterizar no próprio app, o Studio One tem um sintetizador com interface amigável, o Mai Tai, capaz de introduzir um leigo em síntese ao assunto. Trabalha com sons de pads, solo, acordes rítmicos e inclui os seguintes dispositivos:

-32 vozes com oversampling (conversão de analógico para digital) de até 8 x

-2 osciladores (ondas senoidais, triângulares, dente-de-serra e quadradas)

-Controles de largura do oscilador, sincronismo, PWN (modulação da largura do pulso) e fase aleatória

-Gerador de ruído

-Processador de “caráter”

-Filtros multi-modo, progressivo, de delay, passa-baixas, passa-banda e passa-altas

-2 LFO (osciladores de frequência baixa)

-3 envelopes ADSR (Ataque, Decaimento, Sustentação e Retirada)

-Matriz de modulação com 16 slots

-Efeitos: Chorus, Flanger, Phaser, Delay, Reverb, Gater, EQ, Distorção e Pan

Interface

O painel de controle central contém os 2 osciladores (1 e 2) e o gerador de ruído, o processador de caráter e filtros, os LFO e os geradores de envelope. Estes são os controles básicos para esculpir o som. Você pode habilitar ou não cada um deles clicando no seu nome. À direita destes controles estão os parâmetros (Global) que lhe permitem ajustar o comportamento geral e a capacidade do sintetizador para o que você quiser.

Na parte de baixo da janela está a seção de efeitos FX, que permite o acesso à matriz de modulação e efeitos, e os botões imitando um teclado.

Osciladores

2 osciladores por voz estão disponíveis, com sons ricos de vários coloridos sonoros. Cada um tem seu conjunto de parâmetros, que diferem em pequenos mas significativos caminhos:

O botão de Bypass liga ou desliga cada oscilador. Isso permite que você crie sons de um só oscilador, ou desligar um deles temporariamente, para se concentrar no que fazer com o outro.

Os 4 formatos de onda: senoidal (Sine), triangular (Triangle), dente-de-serra (Sawtooth) ou quadrada (Square)

O PWM só funciona com as ondas quadradas, e permite variar a sua largura do pulso de onda, mudando a distribuição dos harmônicos, e assim o seu tom.

Octave – controla a faixa de frequência, em oitavas, de cada oscilador. Essa faixa está medida em pés (medida norte-americana) como nos tubos de um órgão de tubos, logo, quanto menor o valor mais agudo será o som.

Random Phase – ajusta o oscilador para fase aleatória, no que, quando uma nota é tocada, o oscilador começa a forma de onda num ponto inicial. Isso estabelece uma relação de variação de fase entre os dois osciladores (quando estão os 2 ligados) sempre que uma nota é tocada, criando mudanças interessantes no som ao longo do tempo. Desligando essa função a forma de onda começa quando uma nota é tocada, melhor para os sons de percussão, que precisam de um ataque uniforme, de nota para nota.

Semi e Fine – ajustam a altura do oscilador em Semitons (Semi) ou centésimos (Fine)

Spread – (só no oscilador 1) cria camadas adicionais que seguem a altura do oscilador com quantidades crescentes de desafinação à medida que mais camadas de osciladores são misturados. Isso cria um som mais encorpado. Se girar o Spread todo para a esquerda, vai ouvir só um oscilador, e para a direita vai adicionando osciladores, com maior distorção e estéreo.

Sync – (só no oscilador 2) recomeça a forma de onda do oscilador 2 a cada vez que o oscilador 1 repete. É uma técnica clássica de sintetizador analógico, criando harmônicos ricos e som mais estridente. E esse som é expandido mais ainda quando a modulação de altura é aplicada a um ou a ambos os osciladores com o LFO ou o envelope.

Sub – cada um dos osciladores tem um sub-oscilador de onda senoidal anexado, que toca a mesma altura o oscilador principal, mas uma oitava abaixo. Este controle permite misturar o sinal do sub-oscilador para tornar o som mais grosso, sem precisar usar para isso um segundo oscilador principal.

Level – permite regular o volume de cada oscilador

Pan – separa cada oscilador para a esquerda ou direita

Noise Generator

A seção do gerador de ruído acrescenta texturas e características aos sons, com os seguintes controles:

Bypass – liga e desliga o ruído

Level – volume do gerador de ruído

Pan – posiciona cada oscilador no estéreo

Color – muda o timbre do ruído do escuro para o brilhante

 Character

O processador de características é um dispositivo único do Mai Tai, oferecendo uma variedade de efeitos de modelagem de ondas, e oferece os seguintes controles:

Bypass – Clique no botão Character para ligar e desligar

Mode Menu – Escolha diferentes modos de processamento espectral e de formantes.

◦     Analog Color – Esses modos de características simulam uma variedade de circuitos analógicos de áudio. Nestes modos, o botão Sound mistura entre 2 circuitos diferentes, com efeitos também diferentes no som.

▪     Ardency

▪     Bassmoderator

▪     GrandClass

◦     Formant – Esses modos de características afetam o som usando técnicas de formantes, e neles o botão Sound alterna através de várias formantes.

▪     CharacterSaw

▪     Subvox

▪     Talky

▪     Voxil

◦     Harmonics – Essas características de modos geram harmônicos e efeitos de espectro, e neles o botão Sound alterna entre a extensão dos harmônicos.

▪     Ampog

▪     Fuzzarmonics

▪     Harmonia

▪     Harmson

▪     Spherical

▪     Subharmonium

Sound – Deixa você variar o efeito do processador de características. Cada modo de caracteríticas responde a esse controle de uma maneira individual, então experimente.

Amount – Deixa você misturar o sinal puro e o sinal do processador de características.

Filter

O Mai Tai oferece um filtro versátil, que lhe permite modelar e aprimorar seus sons. O filtro é de longe um dos elementos mais importantes e definidores do som de um sintetizador que usa a síntese subtrativa, e por isso as características únicas deste filtro tˆm muito a haver com o som do Mai Tai, e oferece os seguintes controles:

• Bypass – botão que liga e desliga o filtro.

• Filter Mode – Escolha entre os seguintes modos de filtrar, cada um com suas características:

◦     LP 24dB Ladder – Simula o clássico filtro passa-baixas frequências com 24 decibéis por oitava, baseado na configuração de transistor dos sintetizadores clássicos. Este tipo de filtro deixa passar as frequências abaixo da faixa de corte escolhida, cortando as frequências acima da faixa de corte escolhida, com uma taxa de 24 dB por oitava.

◦     LP 24dB Zero – Este é outro filtro passa-baixas frequências, baseado numa arquitetura de delay zero que modela o comportamento dos tons de filtros analógicos.

◦     LP 12dB Ladder – Mais um filtro passa-baixas, mas com uma curva de 12 decibéis por oitava, que corta as frequências de forma menos agressiva do que os de 24 dB.

◦     BP 12db Ladder – Este é um filtro de passa-baixas e passa-altas frequências, conhecido como filtro passa-bandas de frequências. Com ele se pode selecionar uma faixa de frequências que vão passar, e daí ele corta essas frequências acima e abaixo dos valores escolhidos, com uma taxa de 12 decibéis por oitava.

◦     HP 12dB Ladder – Filtro de passa-altas frequências com 12 dB por oitava, que deixa passar as frequências acima da faixa de corte, e cortando as frequências abaixo do valor escolhido com uma taxa de 12 dB por oitava.

• CutoffT- permite configurar a frequência de corte do filtro – o ponto de filtragem na qual é cortado em 3 db o sinal de entrada. No caso do filtro passa-bandas, este ponto configura o ponto central, médio das frequências que vão passar.

• Soft – Esse controle permite você alternar entre 2 diferentes processamentos de circuito analógico do filtro: Engage Soft para um tom mais escuro, menos melódico, e Disengage para um som mais brilhante e agressivo.

• Drive – Controle que permite especificar uma quantidade de saturação, para acrescentar elementos que engordam o som.

Leia também:  Como montar seu home studio - Capítulo IX

◦ Punch – Este controle permite adicionar uma extensão de ataque percussivo no início de cada nota. No ajuste mínimo, a dinâmica não muda nada. Nos ajustes maiores, o som se torna mais agressivo e aparece mais na mixagem do som.

◦ Resonance (Res) – Este controle permite configurar a quantidade de ressonância do filtro, que consiste em um foco centrado na frequência de corte. Nas configurações mais baixas o filtro corta as frequências mais suavemente. À medida em que se aumenta a Res (ressonância), o corte de frequências fica mais acentuado, capaz de imitar ressonâncias como vozes e instrumentos acústicos, além de efeitos de sintetizador clássicos. Nas configurações mais altas, o filtro pode oscila por si mesmo, emitindo um tom na frequência de corte configurada. E essa oscilação do filtro pode servir como um osciladora a mais, principalmente se usado em conjunto com o parâmetro Key.

▪ Velocity (Vel) – Controle que regula a relação entre a intensidade da entrada voz (Voice Velocity) e o corte do filtro. Girando para a direita, o corte aumenta à medida que a intensidade da nota aumenta. Pra esquerda o ponto de corte diminui à medida que a intensidade da nota aumenta.

▪ Key – Controle que regula a relação entre a intensidade da entrada da altura da voz (Voice Pitch) e o filtro. Nos instrumentos reais, notas mais altas tendem a produzir harmônicos mais agudos, que brilham aos poucos à medida em que se sobe de altura na escala. Já em um instrumento sintetizado, se o filtro fica parado, configurar o tom apropriado nas notas mais baixas pode causar uma diminuição ruim na notas mais altas. Com o parâmetro Key se pode compensar isso e se criar timbres mais naturais para o grave ou agudo no teclado.

◦     Quando o Key está virado todo para a esquerda, o filtro não se altera pela altura da nota. No meio, o corte segue as notas de modo discreto, permitindo que as mais altas ganhem brilho. Virado totalmente pra direita o corte segue a altura da nota para cima e para baixo na altura em valores de meios-tons como as notas são recebidas. O que permite que o filtro seja usado como um oscilador ou ressonador acústico tradicional.

LFO 1 and LFO 2

LFO é a sigla Low Frequency Oscillator – Oscilador de Baixa Frequência – que funcionam parecidos com os osciladores 1 e 2 do Mai Tai, só que mais lentos. Os osciladores normais são usados principalmente para criar alturas acústicas audíveis, enquanto os LFO criam ciclos regulares do movimento lento de controle do sinal que são úteis para regular outros parâmetros ao longo do tempo. Um exemplo comum disto é como os timbres de sintetizador respondem quando se move o controle de “rodinha” – Wheel – pra cima a partir do zero. O som dos osciladores aumenta ou diminui muito, bem como o som do vibrato. Isso é apenas um movimento de modulação do oscilador LFO por degraus configurados pela posição da rodinha. Os LFO 1 e 2, ambos, têm controles idênticos:

• Bypass – Liga e desliga cada um.

• LFO Type – Escolha entre formatos de onda senoidal (Sine), triangular (Triangle), dente-de-serra (Sawtooth), quadrada (Square) e Sample&Hold, para o oscilador do LFO.

◦ Rate – Este controle permite configurar a taxa em que o LFO oscila, desde a quase inaudível (0,01 Hz), para longas mudanças, até intervalos mais altos (até 8kHz), úteis para técnicas de FM (frequência modulada). Quando o botão Sync está ativado, a taxa pode ser definida em valores de tempo da música, como notas de meio-tempo ou 1 tempo.

◦ Sync – Ative esta opção para configurar a taxa do LFO em valores de duração de nota (de 1/2 ou 1 tempo) com relação ao tempo da música. Desative para configurar em Hertz (Hz).

◦ Key – Ative esta opção para associar o andamento (tempo) do LFO à altura da nota recebida. Notas mais altas vão soar com andamento do LFO mais altos, e as mais baixas com andamentos mais baixos.

◦ Free – Ative esta opção para executar o LFO seguidamente, com os inícios do LFO diferentes para cada nota tocada. Desative para reiniciar o formato de onda desde o início de cada nota.

▪ Delay – Este controle permite especificar uma quantidade de tempo em milésimos de segundo para o LFO esperar antes de ser ativado depois que uma nota for tocada. Isso permite efeitos como adicionar um pouco mais de expressão às notas mantidas soando, ou criar camadas de modulação que começam em momentos diferentes para cada nota, definindo valores de delay diferentes para cada LFO.

Envelopes

Geradores de Envelope são partes vitais da síntese sonora, nos dando a habilidade de modelar a amplitude e o timbre de nossos sons com o tempo e escala de cada nota. O Mai Tai tem 3 geradores de envelope, rotulados de Amp Env (assim chamado porque totalmente dedicado para a amplitude), Env 2 (quase sempre designado para corte de filtros, na modelagem dos timbres), e Env 3. Todos os três são disparados quando uma nota é tocada. Cada saída dos envelopes gera um sinal que segue os controles:

• Attack (A) Ataque – Controle que permite configurar o tempo requerido para o envelope ir de zero (silêncio) até a amplitude máxima, num alcance de 0 ms (milésimos de segundo) até 20 segundos.

• Decay (D) Decaimento – Controle que permite configurar o tempo requerido para cair da amplitude máxima para a Sustentação (S) num alcance de 0 ms a 20 s.

• Sustain (S) Sustentação – Controle que permite configurar o nível do sinal que será mantido a partir do final do Decaimento (D) até que tecla da nota tocada seja solta, num alcance de -∞ dB (- infinito = silêncio) até 0.0 db (máxima amplitude).

• Release (R) Retirada – Controle que permite configurar o tempo requerido até atingir o silêncio depois que a tecla é solta, num alcance de 0 ms até 30 segundos.◦ Delay (só nos Env 2 e 3) Este controle permite especificar uma duração de tempo em milésimos de segundo para o envelope pausar antes de começar sua fase de ataque depois que uma nota é tocada. Isso pode ajudar na criação de sons envolventes, nos quais ciclos de modulação ocorrem em tempos diferentes ao longo da duração de uma nota.

Display Gráfico do Envelope

Cada envelope possui uma exibição gráfica correspondente que representa a forma criada pelas configurações de seus parâmetros. Existem pontos e alças nos cantos e curvas de cada envelope que você pode clicar e arrastar, permitindo que se dê forma ao envelope ADSR e a curva entre seus pontos, visualmente. Se você deseja alongar qualquer fase do envelope além dos limites de tempo da exibição atual, basta arrastar o ponto para a direita do gráfico e a escala de tempo se ajusta para exibir corretamente a nova configuração.

Global Settings

As configurações globais (Global Settings) a seguir permitem configurar o comportamento geral e capacidades do Mai Tai para alcançar suas necessidades.

• Volume – Controla o volume de saída, num alcance de -∞ dB (silêncio) até +6.0 dB (6 dB acima da unidade de ganho).

• Velocity – Configura a graduação com que o volume do Mai Tai é afetado pela intensidade (força), de zero (sem sensibilidade à força) até 100% (máxima sensibilidade à força) com que a nota é tocada.

• Poly, Mono, and Glide – Poly habilita o modo polifônico para permitir execuções polifônicas (mais de uma nota ao mesmo tempo). Mono para tocar só uma nota por vez. No modo Mono, você pode habilitar Glide para “puxar” uma altura suavemente de uma nota à outra, o chamado legato (uma nota tocada enquanto a anterior ainda está soando). O botão Glide permite configurar o alcance da mudança de altura de 1 ms até 1 segundo.

Leia também:  Responda nossa pesquisa

◦ Voices – Regula o nível de polifonia (número de vozes que podem soar ao mesmo tempo) do Mai Tai, num alcance de 1 a 32 vozes. Veja que este controle não funciona no modo Mono, obviamente.

◦ Quality – Escolha entre uma variedade de modos de qualidades de som que sejam adequados ao poder do processador de seu computador e seu gosto musical na produção dos timbres. Eis os modos disponíveis:

◦     80s – O mais simples e eficiente dos modos. A modulação de alta frequência pode criar padrões mais rígidos, mais tipicamente “digitais” neste modo, como em alguns sintetizadores digitais do início dos anos 80.

◦     Normal – O modo padrão, combina bem o uso do processador com a complexidade do som criado. É adequado nas tarefas mais comuns do sintetizador.

◦     High – Esse modo vai consumir mais poder de processamento para lidar com a modulação de alta frequência, como a usada na síntese FM.

◦     Supreme – Este modo possibilita a simulação mais realista da síntese analógica, rica e complexa. O uso do processamento será alto, mas os resultados podem compensar.

Effects

O Mai Tai oferece 7 processadores de efeitos para adcionar dimensões aos seus sons. Eles estão organizados em 2 bancos: FX A (Modulation, Delay e Reverb) e FX B (Gater, Equalizador, Distortion e Pan). Você pode habilitar ou desabilitar cada efeito clicando no seu nome. E pode mostrar ou esconder a janela da seção Mod/FX clicando no botão Mod/FX.

Modulation

Este processador cria efeitos baseados no tempo. Escolha entre eles clicando nos botões

[Chorus], [Flanger], ou [Phaser]:

• Chorus – Processador que cria efeitos parecidos a vários instrumentos iguais tocando a mesma coisa ao mesmo tempo. O sinal do sintetizador passa por uma modulação de atraso curta, que é mixada com o sinal de entrada sem efeito. Tem os seguintes controles:

◦     Mono – Ative esta opção para somar o sinal com efeito ao sinal monofônico.

◦     Delay – Permite configurar o comprimento da modulação do atraso. Configurações mais altas criam efeitos mais encorpados, enquanto configurações mais baixas criam harmônicos mais nítidos, mais parecidos com um Flanger.

◦     Speed – Configura a velocidade com que cada linha de atraso é modulada. Ajustes mais baixos criam efeitos mais lentos, e os mais altos soam mais rápidos e agressivos.

◦     Width – Ajusta a graduação com a qual a linha de atraso é modulada. Ajustes baixos produzem efeitos de chorus mais sutis, e os mais altos produzem mudanças mais acentuadas no timbre ao longo do tempo.

◦     Depth – Mistura o sinal de entrada sem efeito (virado todo para a esquerda) com o sinal processado (virado todo para a direita).

• Flanger – Processador que cria efeitos de varredura ressonantes e ocultos. O sinal de sintetizador é alimentado através de um atraso curto e modulado, que é misturado com o sinal sem efeito. Embora semelhante ao funcionamento de um Chorus, o Flanger obtém o seu som empregando tempos de atraso menores do que aqueles usados no Chorus, combinados com um sistema de realimentação que pode adicionar ressonância à varredura. Tem os seguintes controles:

◦     Mono – Ative essa opção para misturar o sinal com efeito ao de entrada mono.

◦     Delay – Regula o comprimento do atraso em milésimos de segundo, o que muda al altura da ressonância resultante. Ajustes mais altos criam ressonância de alturas baixas e os mais baixos criam ressonâncias de alturas mais altas.

◦     Speed – Ajuste da velocidade das linhas de atraso. Quanto mais baixos, efeitos mais lentos, e quanto mais altos efeitos mais rápidos e agressivos.

◦     Width – Graduação das linhas de modulação do atraso. Configurações baixas produzem efeitos de Flanger mais sutis, enquanto configurações mais altas produzem mudanças mais pronunciadas no timbre ao longo do tempo.

◦     Feedback (FB) – Este controle permite que você defina a quantidade de sinal de saída para retornar ao Flanger. Quantidades mais elevadas de realimentação aumentam a ressonância do efeito de varredura.

◦     Sync – Ative esta opção para habilitar a configuração da velocidade de modificação do Flanger para um valor de tempo (como notas de 1/2 ou 1 tempo)) em relação ao tempo da música. Desative para definir a velocidade em uma escala contínua.

◦     Depth – Controla a mistura entre o sinal sem efeito (todo para a esquerda) e com efeito (todo para a direita).

• Phaser – Este processador cria efeitos de varredura sonhadores, de ficção científica. O sinal de sintetizador é alimentado através de uma série de filtros de passa-bandas que alteram sua fase. Quando misturado com o sinal de entrada, surge uma série de altos e baixos na resposta de freqüência que muda dependendo do grau de mudança de fase aplicado. Oferece os seguintes controles:

◦     Mono – Ative para misturar o sinal de entrada mono com o de saída com efeito.

◦     Shift – Esse controle permite especificar a quantidade de mudança de fase a ser aplicada. As configurações mais baixas enfocam o efeito de fase nas freqüências mais baixas, enquanto as configurações mais altas focalizam o efeito em freqüências mais altas.

◦     Speed – Este controle permite que você defina a velocidade de modulação aplicada ao valor da mudança de fase. As configurações mais baixas criam efeitos lentos e de varredura, enquanto as configurações mais altas criam uma modulação mais rápida e agressiva.

◦     Width – Este controle permite que você defina o grau em que a quantidade de deslocamento de fase é modulada. As configurações mais baixas produzem efeitos mais sutis, enquanto configurações mais altas produzem mudanças mais pronunciadas no timbre ao longo do tempo.

◦     Feedback (FB) – Este controle permite que você defina a quantidade de sinal de saída para retornar ao Phaser. Quantidades mais elevadas de realimentação aumentam a ressonância do efeito de varredura.

◦     Sync – Ative esta opção para habilitar a configuração da velocidade de modulação para um valor de tempo (como notas de 1/2 ou de 1 tempo)) em relação ao tempo da música. Desative para definir a taxa em uma escala contínua.

◦     Depth – Este controle permite misturar entre o sinal sem efeito (todo à esquerda) e o sinal de mudança de fase (todo à direita).

Delay

Este processador cria um efeito de eco, como uma única repetição atrasada do sinal de entrada ou uma série de ecos que se seguem. O efeito Delay oferece os seguintes controles:

• Low and High – Esses controles permitem que você defina as freqüências de corte dos filtros de passa-altas e baixas fornecidos, que apenas produzem sinais atrasados.

• Delay Time – Este controle permite que você especifique o comprimento do atraso, em valores de tempo (como quartos de tempo ou meios-tempos) em relação ao tempo da música.

• Feedback (FB) – Este controle permite que você defina a quantidade de sinal afetado que é alimentado de volta ao efeito. Em zero, há apenas uma repetição. À medida que você aumenta o valor, as repetições crescem.

• Mix – Mistura o sinal de entrada sem efeito (todo à esquerda) e com efeito (todo à direita).

◦ Ping-Pong Mode – Este menu permite ativar e configurar o modo de atraso de Ping-Pong estéreo. Você pode escolher entre os seguintes modos:

◦     Off – Funciona sem o modo Ping-Pong.

◦     Panned – Usando uma estrutura de atraso múltipla, esse modo exibe cada repetição de atraso para a direita ou a esquerda, em sequência.

◦     Dotted and Double – Estes modos funcionam de forma semelhante ao modo Panned, mas empregam espaçamento escalonado nos atrasos para produzir uma nota pontuada (com seu tempo aumentado em mais a metade do seu valor) ou um ritmo alterado da mesma forma nas repetições de atraso.

Leia também:  Avid registra receita de mais de US$ 185 milhões em 2011

• Reverb – Habilite esta opção para encaminhar a saída do efeito Delay para o efeito Reverb, permitindo uma maior difusão do sinal de atraso.

Reverb

Este efeito coloca o sinal de sintetizador dentro de um espaço físico reverberante virtual, variando de reverberações curtas que imitam salas menores, a longos reverbs que imitam sons de grandes espaços, como teatros e catedrais. O Reverb oferece os seguintes controles:

• Pre-Delay (Pre) – Este parâmetro permite especificar uma quantidade de atraso aplicada ao sinal processado por reverb, num intervalo entre zero e 500 ms. Isso imita o atraso existente nos grandes espaços, entre o impacto de um som e seus reflexos percebidos pelo ouvido. As configurações mais baixas são mais adequadas para tempos de reverberação mais curtos e configurações mais longas com tempos de reverberação mais longos, mas deixe seu próprio gosto ser o juiz.

• Damping – Este controle permite que você defina uma quantidade de atenuação de alta freqüência para se aplicar ao sinal de reverberação. Espaços com superfícies macias tendem a perder agudos rapidamente à medida que o som reverbera, resultando em uma reverberação brilhante curta seguido de um “rabo” progressivamente mais escuro. Espaços com superfícies mais duras mantêm o high-end de forma mais eficiente ao longo do tempo. Ajuste o amortecimento a valores inferiores para emular superfícies duras, e para valores mais altos para permitir um amortecimento adicional, simulando superfícies mais suaves.

• Size – Este controle permite que você defina o comprimento da reverberação a partir do momento em que um som é iniciado, em um intervalo entre 100 ms e 10 segundos. Quanto maior o tamanho, maior o rabo do reverb e maior vai soar o espaço emulado.

• Low and High – Esses controles permitem que você defina as freqüências de corte dos filtros de passa-altas e baixas fornecidos, que apenas produzem o sinal de reverberação.

• Mix – Este controle permite que você misture entre o sinal sem efeito (todo à esquerda) e o sinal de reverb (todo à direita).

Gater

Este é um efeito rítmico, capaz de criar uma série de quebras swingadas no sintetizador. Uma variedade de presets são fornecidos, cada um com um padrão de “portas” rítmicas diferente. No entanto, o bicho é você criar a sua própria porta. Oferece os seguintes controles:

• Beats – Este controle permite que você defina o comprimento do ciclo de gating, em valores rítmicos (como 1 compasso de 4 tempos ou uma nota de 2 tempos) em relação ao tempo da música. Por exemplo, em uma configuração de 1 compasso, as 16 etapas do ciclo repetem cada compasso, representando as 16 notas de 1/4 de tempo. Em uma configuração de nota de 2 tempos, os 16 passos repetem cada meio compasso (de 4 tempos), representando valores de notas de 1/8 de tempo.

• Beat Steps – Esta grade permite que você especifique quais as etapas no ciclo em que o sinal passa, e quais bloqueiam o sinal. Clique em uma etapa para ativar ou desativar o gating para essa etapa.

• Stereo – Ative esta opção para criar uma grade de batidas separada para cada lado do campo estéreo. Quando ativada, você verá duas etapas de batida, a linha superior especificando as etapas do canal esquerdo e a linha inferior para o canal direito.

• Depth – Este controle permite misturar entre os sinais fechados e secos, permitindo efeitos de bloqueio rítmico, mantendo a continuidade do som do sintetizador.

Distortion

Este é um efeito de distorção variável, que adiciona características “sujas” aos seus sons. Escolha entre uma variedade de tipos de distorção, de ligeiras saturações até distorções “gordas” de amplificadores valvulados. Defina a quantidade de distorção com o botão Drive.

Pan

Este é um efeito de auto-panorâmica, que exibe o sinal de sintetizador dos canais esquerdo e direito ao longo do tempo. O Pan oferece os seguintes controles:

• Speed – Este controle permite que você defina a velocidade na qual o sinal é dividido para a esquerda e para a direita.

◦ Sync – Ative esta opção para definir a velocidade do estéreo em um valor de tempo (como notas de 1/4 ou 1/8 de tempo) em relação ao tempo da música. Desative esta opção para configurar a velocidade do estéreo de forma contínua.

◦ Depth – Este controle permite que você defina o grau em que o sinal é cortado. As configurações mais baixas dão um efeito mais leve, enquanto as configurações mais elevadas dividem o sinal de forma mais radical, completamente para a esquerda ou para a direita em cada ciclo.

Modulation Matrix

O Mai Tai fornece 16 roteiros de modulação configuráveis, em dois bancos de oito (Mod A e Mod B). Os sinais de modulação podem ser encaminhados a partir de uma seleção de sinais de controle MIDI de entrada (como Pitch Bend, Mod Wheel e Aftertouch), geradores de modulação (como LFOs e envelopes), ou altura ou a intensidade das notas tocadas.

Esses sinais de modulação podem ser usados ​​para variar a maioria dos parâmetros do Mai Tai, incluindo as próprias fontes de modulação (como LFO 2 modulando a taxa de LFO 1 ou Decay of Env 2)

Cada slot de modulação possui um botão de liga/desliga na parte superior, que permite ativar ou desativar o fluxo do sinal de modulação. Abaixo estão os seletores de entrada e seletor de modificador. Se você atribuir apenas uma fonte de modulação ao seletor de entrada, esse sinal é encaminhado diretamente para o destino escolhido. Em alguns casos, você controla o fluxo de uma fonte de mod antes dela chegar ao seu destino, usando o sinal de outra fonte de modificação. Por exemplo, você pode querer controlar o nível de saída do LFO 1 (roteado para um parâmetro, como o passo do oscilador) com a “rodinha” Mod. Nesse caso, você escolheria Mod Wheel como o seletor de entrada e LFO 1 como o seletor de modificador abaixo.

Abaixo está um controle deslizante que controla a amplitude e a polaridade do sinal de modulação. Em seu centro, nenhuma modulação ocorre. Mova a alça direita do centro para enviar uma quantidade crescente do sinal de modulação, na sua polaridade normal (positiva), para o destino escolhido. Mova-o para a esquerda do centro para enviar o sinal para o seu destino com um valor negativo.

Se o parâmetro que você deseja modular é configurado para um valor alto, você pode enviar um sinal de modulação negativa, dirigindo a configuração para baixo e causando efeitos mais audíveis. Os sinais de modulação positivos são mais eficientes quando a modulação de parâmetros é ajustada para valores baixos.

Um seletor na parte inferior de cada slot de modulação permite que você escolha o destino dos sinais de modulação escolhidos.

Virtual Keyboard

O teclado virtual permite ser clicado facilmente para tocar notas ou manipular as rodas Pitch and Mod, enquanto se faz a audição ou a edição de patches, se você está longe de um teclado MIDI. A exibição do teclado também mostra quais as notas estão sendo reproduzidas atualmente.

Observe que, para uma experiência de teclado mais fácil, quando estiver longe do seu controlador MIDI, você também pode usar o Dispositivo de teclado QWERTY do Studio One para reproduzir notas usando o teclado do seu computador.

Ao lado do teclado virtual está o parâmetro Bend, que permite definir o intervalo de pitch pitch da roda Pitch, em semitons. O valor superior configura o intervalo de curvatura e o valor inferior define o intervalo de curvatura.

Comentários
view more articles

About Article Author

Saulo van der Ley
Saulo van der Ley

Começou construindo caixas acústicas, estudando violão erudito, que depois recebeu cordas de aço, captador e alavanca. Montou um grupo de rock, fez um show no colégio em BH e se mudou para São Paulo/SP, onde em 75 fez trilhas para teatro e dança, com prêmio APCA. Membro fundador do Núcleo Música Nova com o mestre Conrado Silva, cursou Composição na UNICAMP, V Prêmio Sérgio Motta de Arte & Tecnologia com o grupo oTaoDoMinf, membro da AES, Troféu Clave OMB-SP, ex-redator e editor de revistas de áudio, Apple Developer e a 27 anos dirigindo a Pauta Arte & Comunicação, mesclando ensino e jornalismo musical.

View More Articles