Alta Tecnologia na Onerr

Alta Tecnologia na Onerr
junho 11 20:15 2008

Diante do cenário cada vez mais competitivo do mercado brasileiro, intensificado com a queda do dólar e o boom dos produtos importados no País, a Onerr, fabricante nacional de pedais de efeito há 22 anos, freou o investimento nas exportações e planeja um 2008 voltado à expansão da marca internamente. Com o foco em equipamentos de qualidade e alta tecnologia e a previsão de lançamentos nos próximos meses, a meta é aumentar em 20% o faturamento neste ano.

A pretensão de crescimento, no entanto, é ousada se comparada aos resultados de 2007 em relação a 2006. Por causa das dificuldades com o mercado externo, o incremento previsto para o ano passado, que era de 15%, acompanhou o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) nacional e ficou na casa dos 5%. “A constante queda do dólar vem sendo uma barreira para o crescimento da empresa. Investimos muito na exportação nos anos anteriores e, com a moeda americana desvalorizada, tivemos grande perda do lucro vindo dos negócios já firmados. Isso porque nossos preços permanecem os mesmos até hoje”, explicou o diretor Gesner Souza.

Souza revela que a empresa até tem a intenção de aumentar os preços das exportações para diminuir o prejuízo, mas acrescenta que esta prática brasileira não é bem vista lá fora. “Numa feira recente, nosso distribuidor na Inglaterra me disse isso sem piedade. Disse também que este (o aumento dos preços) é um fator inibidor para que os distribuidores internacionais invistam mais nas marcas brasileiras.” Em decorrência disso, a Onerr tem optado por atender aos pedidos externos apenas para manter o bom relacionamento com os distribuidores internacionais. A intenção é permanecer com essa política até que seja possível elevar os valores. A empresa exporta há seis anos, sendo que nos últimos dois o ritmo vem sendo decrescente.

Leia também:  1º protótipo do violão Mormaii by Eagle

Medidas de incentivo ao exportador, anunciadas pelo governo em março, como a possibilidade de as empresas manterem o capital oriundo de exportações fora do Brasil, ainda são vistas como preliminares para o diretor. “A facilidade soa bem, mas veja isso apenas como início de ações que devem ser tomadas para que o comércio exterior seja novamente atrativo. Não errarei muito se disser que 90% das empresas exportam hoje apenas para cumprir o protocolo e manter o bom relacionamento, sem resultados significativos na receita.”
Diante do novo cenário, até a participação em feiras internacionais, como a Musikmesse, em Frankfurt e a Namm, nos Estados Unidos, foi descartada em 2008. “Não sei ainda se foi a melhor escolha. Só o tempo dirá.” A última participação da Onerr em eventos no exterior foi em 2007. “Colhemos bons resultados, porém, a baixa do dólar não proporcionou lucros nas operações de exportação.”

Importados
Outra barreira que a empresa vem contornando nos últimos tempos, assim como todas as fabricantes nacionais do mercado de instrumentos musicais, é a difícil concorrência com os produtos importados. Apesar de dificilmente terem a mesma qualidade, as peças baratas vindas na maioria das vezes do mercado asiático têm feito com que as empresas busquem diferentes alternativas para competir.
Como para Souza concorrer em termos de preços é mera ilusão para qualquer fabricante brasileiro no momento, a aposta da Onerr é em modelos de melhor qualidade e durabilidade. Como conseqüência da decisão, os preços de venda são um pouco mais altos. “Optamos anos atrás pelo investimento em áudio digital, gerando produtos com mais tecnologia embarcada.” Segundo ele, a medida tem afastado os equipamentos da marca de comparações com os produtos importados de baixo custo e menor qualidade e aproximando-os dos modelos premium. “Mesmo assim, no segmento de alta qualidade, nossos preços ainda são mais competitivos.”

Leia também:  Anafima e empresas brasileiras na Music China

A corrida para se igualar em 100% a tecnologia do segmento premium, segundo Souza, continua. “Iniciamos uma corrida praticamente em último lugar, se considerarmos o tempo e o dinheiro que as grandes empresas internacionais do nosso setor já investiram.” Depois disso, a meta para driblar a concorrência é pensar em diferenciações significativas de produtos. “Isso (a diferenciação) se intensificará naturalmente, à medida que novas tecnologias vão sendo adquiridas e assimiladas pela engenharia da empresa.”
Para o diretor, não existe segredo em nenhum mercado. “Preço muito baixo nunca foi sinônimo de qualidade. Se tentarmos reduzir custos, abriremos mão da qualidade em algum momento. Não acredito que essa seja uma boa estratégia para o futuro da marca.”

Produtos
Hoje a marca conta com cerca de 60 produtos em linha. Em 2008, os lançamentos principais estão reservados para a Expomusic, em XXX, como amplificadores e pedaleiras. Outros produtos como pedais MIDI e interface USB para instrumentos também estão no planejamento de médio prazo. O foco na alta tecnologia será mantido. Souza cita modelos como o amplificador Block20 FX Plus e a pedaleira digital GEP 50 como exemplos. “Ambos com tecnologia de ponta e orgulhosamente desenvolvidos pela equipe de engenharia da Onerr.”

O foco nos modelos de maior valor agregado deve continuar e, com isso, a empresa acredita que a expectativa de crescimento de 20% é tangível. “Podemos sentir isso pelo desempenho do primeiro trimestre.” A surpresa, conforme explicou o diretor, veio por meio dos amplificadores e pedaleiras GEP 50, produtos com muita tecnologia envolvida e, de acordo com ele, preço honesto. No passado, o objetivo da Onerr foi investir em efeitos digitais para pedais. No entanto, a aplicação da tecnologia em amplificadores teve bastante aceitação no mercado, como revelou o diretor. “Esses produtos superaram o faturamento vindo dos pedais de efeito, que era nosso carro-chefe.”

Comentários
view more articles

About Article Author

MM
MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles